domingo, 29 de julho de 2012

LEITURA DOMICILIÁRIA



Durante este ano letivo, verificou-se que os alunos requisitaram um maior número de livros do que no ano anterior, sendo o 2.º ciclo quem levou mais livros para leitura domiciliária. 

Constatou-se que no 9.º ano só a turma D requisitou livros, pelo que decorreu um inquérito aos alunos abordando esta problemática. Os dados recolhidos indicam que a razão se prende pelo interesse que dedicam aos recursos digitais.
MJA

PLANO NACIONAL de LEITURA


Ao longo do ano, 614 alunos de 20 turmas do 2.º ciclo e 4 turmas do 3.º ciclo dedicaram-se a atividades no âmbito do PNL. 

No total foram lidas 202 obras de autores portugueses e estrangeiros, em 516 aulas.
MJA

“IDEIAS COM LUZ”



Ao longo do ano letivo, o CREPT divulgou junto de professores e alunos vários concursos emanados de diversas entidades.


Desta vez, um grupo de alunos pegou nas “Ideias com Luz”, um concurso da iniciativa da Biblioteca Municipal do Seixal que visava a fotografia com o subtema “A árvore”. Assim foi vê-los empenhadíssimos, percorrer os espaços da escola à procura do melhor local e do ângulo perfeito para apontarem a objetiva.

No final, surgiram várias fotos que após uma aturada seleção, lá seguiram para serem analisadas pelo júri.
O melhor prémio foi, sem dúvida, partilhar momentos divertidos.
MJA

EMRC - EXPOSIÇÃO DE TRABALHOS DE FINAL DE ANO


Na disciplina de EMRC os alunos realizaram diversos trabalhos ao longo do ano letivo que incidiram nos temas trabalhados nas aulas tais como: a Fraternidade, a Paz, a Adolescência, a Relação do Homem com os animais, a Ecologia e os Valores entre outros, permitindo assim, aos alunos desenvolver questões adequadas à sua idade.




A fim de divulgar estes trabalhos a disciplina de EMRC realizou uma exposição.

Professora Cristina Fernandes

“HOUSES OF THE WORLD”

Integrando a Semana das Expressões, na disciplina de Língua Inglesa, em Turmas do 7º ano de escolaridade, apelando ao Conteúdo temático da Unidade 7 - HOME, afigurou-se interessante elaborar um trabalho de projeto sobre vários géneros de casas típicas do Mundo, visando consciencializar o Aluno acerca de diferentes realidades culturais e sociais, mobilizando e reconhecendo competências e talentos artísticos, socioculturais e linguísticos (organização do vocabulário relativo à construção duma casa - o edifício tipo - as divisões da mesma, algumas peças de mobiliário e objetos mais vulgares).

Os Alunos puderam, em grupo, fazer uma pesquisa orientada (com recurso a materiais em suporte papel e informático - obras de referência ou Internet) produzindo um trabalho final, a apresentar em sala-de-aula (PowerPoint) e a ser exposto no espaço cultural anfitrião da escola: o Centro de Recursos (CREPT).

O desenvolvimento desta atividade, em diferentes vertentes, torna possível interdisciplinaridade no âmbito das seguintes áreas curriculares: História, Geografia, Educação Visual e Educação Tecnológica.


Puderam ser observadas imagens e maquettes de tipos de casa mais comuns em Portugal (Casa da Madeira, Alentejana, sem esquecer a de Bairro Lisboeta ...) e noutros Países (do arranha-céus de New York, passando pelo Igloo do Pólo Norte à Roundavel da África do Sul e Houseboat Holandesa).




Esta exposição “artística” foi agraciada com a visita de Alunos de outras escolas do Concelho.
Professora Zita Rodrigues


“ANTES DO FIM DO MUNDO, DESPERTAR”




No âmbito de um projeto interdisciplinar entre Língua Portuguesa e Educação Visual, com o objetivo de interligar os saberes, os currículos e com o intuito de motivar os alunos para o estudo da obra de Luís de Camões, Os Lusíadas, propôs-se a ilustração ode um poema de Miguel Torga, «Antes do fim do Mundo, despertar», o qual retrata os amores de D. Pedro e Dª Inês de Castro.







Este projeto procurou educar o olhar para a expressão artística e a multiplicidade de sentidos e de sentires que se podem despertar com a interpretação de um texto. Os alunos foram conduzidos a encontrarem o equilíbrio entre a força sensorial-plástica da palavra poética e a força intelectual da mesma, para a construção dos sentidos do texto poético, para a descoberta da «literatura» e da «arte».

Professora Sofia Venceslau

EXPOSIÇÃO - “À DESCOBERTA DO BELO NA COZINHA”


Entre 30 de maio e 4 de junho, esteve patente na Galeria Pedro de Sousa uma mostra de trabalhos de alunos do 7º e 8º anos, realizados na disciplina de Educação Visual, sob a orientação da professora Sofia Ré. 
Os trabalhos do 7º ano resultam do desenvolvimento da unidade didática “Masterchef do desenho” nas turmas B, C, D, E e F, onde se pretendia explorar o ponto e a linha como elementos estruturantes da forma. O desafio lançado aos alunos foi o de encontrarem na cozinha um utensílio que considerassem interessante para desenhar. Cada aluno teve então de representar esse utensílio apenas com recurso ao ponto, ou à linha, explorando com caneta de feltro a diversidade gráfica e plástica destes elementos.


Da mesma forma, os alunos do 8º ano das turmas A, B, C e D, foram confrontados com referentes para desenhar que facilmente podemos encontrar na gaveta do frigorífico ou na fruteira. A unidade didática que deu corpo a esta atividade designava-se “A perceção e a forma”, pois pretendia tomar o desenho de observação como ponto de confrontação entre o que vemos e o que realmente está à nossa frente, detetando os vícios e preconceitos no nosso olhar, e assim os contrariar. Como esta unidade se estendeu no tempo, a professora optou por fornecer aos alunos frutas e legumes de plástico com alto realismo nas cores, escala e texturas. 

Num primeiro no momento, estruturou-se a forma e exploraram-se os valores de claro-escuro, num desenho realizado exclusivamente a grafite. Num segundo momento, e tendo outro par de legumes/frutas como referente, exploraram-se os valores cromáticos da forma, fazendo uso da mistura subtrativa de cores através da pintura com lápis de cor.

Ambas as unidades didáticas tiveram como propósito a ideia de que o Belo, ou um motivo interessante para se desenhar, podem ser encontrados nos lugares mais inusitados, como a despensa ou gaveta dos utensílios de cozinha.


A apresentação dos trabalhos na exposição joga com as perceções da forma através da utilização de grandes blocos de cor de papel celofane, dispostos sob ou sobre os desenhos, em que a estratégia de velar, mais do que interferir, recria o desenho inicial adicionando-lhe um novo cambiante.
Professora Sofia Ré


OLIMPÍADAS DE HISTÓRIA



Realizaram-se no dia 5 de junho de 2012 as V Olimpíadas da História e da Geografia, que decorreram entre as 10h e as 11h45.
Á semelhança do ano passado, cada turma do sexto e do nono ano de escolaridade foi representada por três alunos. Os alunos do sexto ano, num total de vinte e cinco, realizaram, no CREPT, a prova escrita de História e Geografia de Portugal. Os alunosdo nono ano, num total de vinte e quatro (doze para cada disciplina: História e Geografia) realizaram a prova escrita na Sala 1, uma vez que o CREPT não possuía capacidade, em termos de espaço, para que todos os alunos participantes (quarenta e nove) ao mesmo tempo realizassem as provas.




Os alunos aderiram bem a esta atividade do Departamento de Ciências Sociais e Humanas.
Os alunos vencedores foram os seguintes:
- Vencedores em História e Geografia de Portugal: João Silva, nº15 do 6ºA; Mafalda Dimas, nº20 do 6ºE; e Tiago Ferreira, nº26 do 6ºD;
Vencedores em História: João Azevedo, nº5 do 9ºB; Marcos Neto, nº26 do 9ºA; e Luís Mariano, nº 10 do 9ºD;
Vencedores em Geografia: João Azevedo, nº5 do 9ºB; Valter Batista, nº18 do 9ºB; e David Teixeira, nº 7 do 9ºA.
Foram atribuídos diplomas a todos os participantes. Cada vencedor recebeu, também, como prémio um Atlas do Mundo oferecido pela Porto Editora.
Os professores do Departamento de Ciências Sociais e Humanas agradecem à bibliotecária professora Maria José Amador pelo apoio prestado e pela cedência do CREPT para a realização das V Olimpíadas da História e da Geografia.

O Coordenador do Departamento de CSH
Jorge Alberto da Silva Ventura

RECEÇÃO AOS ALUNOS DO 4.º ANO


Nos dias 4 e 6 de Junho o projeto “ A Festa das Palavras” apresentou-se com o teatro de fantoches, intitulado “ A Turma dos Piratas”, que integrou as atividades de final de ano e a receção a duas turmas de alunos do 4º ano de escolaridade, que visitaram a nossa escola.



O texto contava as aventuras de cinco alunos da nossa escola, durante o 5º e 6º ano, o que aprenderam, o quanto se divertiram e como foi importante o convívio com os colegas e Professores. O grupo constituído por cinco alunos empenhou-se muito no trabalho e teve muito prazer em atuar para os colegas do 4º ano, mostrando-lhes que na nossa escola se trabalha com alegria, empenho e muito prazer.
Professora Maria José Rosado

Leituras Andarilhas

O Menino Nicolau


No dia da criança, a turma do 5.º B participou numa sessão de leitura de contos, histórias e adivinhas, sob a orientação da professora Teresa Pinheiro.

Depois de ouvirem as peripécias de “O Menino Nicolau”, os próprios alunos leram excertos de obras escolhidas por si, mostrando o grande interesse que têm pela leitura. Esta atividade teve lugar na biblioteca, no âmbito das “Leituras Andarilhas”, um projeto colaborativo da biblioteca com os professores que tem como objetivo principal desenvolver literacias da leitura.

MJA